Embaixada de Portugal na Índia

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Exposição “Mitos e Ritos nas Máscaras Tradicionais de Portugal” em Nova Deli

abertura1

O Embaixador de Portugal na Índia, João da Camara, inaugurou ontem uma exposição de pinturas entitulada “Mitos e Ritos nas Máscaras Tradicionais de Portugal” na presença do Diretor do Instituto Cervantes e a artista Balbina Mendes.

Texto Introdutório

Devir Espiritual - Vestimos o hábito, colocamos a máscara e saímos para a rua dançando, num gesto de intervenção social, cultural e pessoal. - Somos espíritos que se libertam! - Somos a celebração da vida! Os caretos Transmontanos que Balbina Mendes pinta, são a pura essência de uma sociedade que permanece viva, que se demora, mesmo que resiliente para não sucumbir a pressões proto contemporâneas do ser igual a toda a gente. É existir contra todas as expectativas na continuidade de um tempo que parece não mais existir, que parece não mais encaixar na normalidade dos dias, repletos de lugares comuns e triviais interesses. Tal como as personagens que representa, Balbina é uma resistente que não se conforma com a natureza superficial dos dias, dos lugares sem referência e do tempo sem tempo. Balbina pinta a permanência do ritual, do profano que ambiciona o espiritual, da força primordial, numa autenticidade que compreende origem, formação e emoção. A pintura de Balbina ocupa primeiramente este lugar de preservação da memória cultural, da sua cultura, para depois evidenciar que cada pintura é em si o vestir de um hábito, do realizar de uma dança. mas contrariamente às suas personagens, aqui a autora retira a máscara - a máscara do quotidiano - e segue objectivamente a busca da origem, do intemporal, da emoção pura. E, por isso, cada pintura é mais uma etapa de uma busca, cada pintura é um devir espiritual - Domingos Loureiro in As artes Entre As Letras, 27 de janeiro de 2016

Balbina Mendes nasceu em 1955 em Malhadas, Miranda do Douro. Dedica-se em exclusivo à pintura, tendo realizado dezenas de exposições individuais em Portugal, Espanha, Bélgica, Áustria, EUA e Austrália. A artista durante a abertura falou sobre suas inspirações e experiências que se levou na criação destas obras.

Partilhar:
FacebookTwitterGoogle +E-mail